Derrubando os 10 Maiores Mitos de Virtualização da VMware (pt-BR)

Derrubando os 10 Maiores Mitos de Virtualização da VMware (pt-BR)

A VMware já fez várias alegações sobre os produtos Microsoft® e seus próprios produtos de virtualização, tentando demonstrar que suas soluções oferecem mais recursos e melhores benefícios. No entanto, os argumentos usados pela VMware parecem simplesmente não fazer sentido. A seguir, apresentamos um resumo que mostra por que essas alegações são mais ficção do que realidade.

Para obter mais detalhes e para assistir a um vídeo sobre o assunto acesse:
www.microsoft.com/vmwarecompare

Mito 1: A Microsoft não possui recursos de Live Migration.
A VMware afirma que a Microsoft não possui, e jamais possuirá, recursos de Live Migration. Entretanto, ela está incorporada ao Windows Server® 2008 R2 Hyper-V™ e ao Microsoft® Hyper-V Server 2008 R2, um produto de virtualização de servidores gratuito e independente baseado em hipervisor. A Live Migration é bastante parecida com o VMware VMotion. Ela permite a migração de máquinas virtuais em execução de um host físico para outro, sem tempo de inatividade.

Mito 2: O Windows Server não possui sistemas de arquivos clusterizados.
O Windows Server 2008 R2 traz um novo e eficiente recurso — os Volumes Compartilhados de Cluster — que, além de oferecer muitas das vantagens dos sistemas de arquivos clusterizados, também se integra aos sistemas de gerenciamento do Windows®. Por exemplo, é possível expor um único número de unidade lógica (LUN) a todos os hosts, exibir todas as máquinas virtuais e colocá-las em subpastas. Também é possível executar failover no nível da máquina virtual em vez de fazê-lo no armazenamento inteiro.

Mito 3: O Hyper-V
A VMware alega que a tecnologia de virtualização do Hyper-V é semelhante a um produto de versão 1.0, ou seja, não é segura nem escalonável. Nós confiamos tanto na segurança do Hyper-V que executamos nele o nosso famoso site TechNet e muitos outros sites da Microsoft. E não somos os únicos. Temos um cliente que executa 4.500 máquinas virtuais no Hyper-V. Confira muitas histórias de sucesso de clientes que usam o Hyper-V em nosso site: http://www.microsoft.com/brasil/virtualizacao.

Mito 4: O Hyper-V apresenta baixo desempenho.
O desempenho do Hyper-V já foi comprovado tanto em testes independentes como em implantações reais feitas por clientes. Em todos os casos, seu desempenho sempre é classificado como alto e no mínimo igual ao do VMware ESX. Na verdade, em algumas áreas, como operações de disco, o Hyper-V supera a VMware em velocidade. O site Computerworld, por exemplo, relata “resultados impressionantes” em operações de entrada/saída por segundo, e a ZD Net identificou que “o Hyper-V oferece uma forma simples e de alto desempenho para virtualizar máquinas Wintel (Windows e Intel) guests”.

Mito 5: O consumo de recursos do ESX.
De fato, o VMware ESX consome pouco espaço em disco, o que possibilita seu armazenamento em uma unidade flash, por exemplo. No entanto, a execução do VMware ESX exige, na verdade, bem mais que 32 MB de memória. O uso de memória é mais ou menos o mesmo do Hyper-V.

Mito 6: A VMware suporta a maioria dos tipos de hardware.
A VMware afirma ter o suporte de hardware mais abrangente entre todos os fornecedores de plataformas de virtualização e se compara a duas outras empresas — mas não à Microsoft. Por quê? Se a VMware considerasse a Microsoft, deixaria de ocupar o primeiro lugar. Como o Hyper-V é parte do sistema operacional Windows Server, ele tem certificação para suportar os drivers de todos os dispositivos e hardware que o Windows suporta, incluindo redes, armazenamento, controladoras (HBAs) e iSCSI. O Hyper-V pode ser executado em várias plataformas diferentes — nosso próprio sistema de demonstração pode usar laptops, por exemplo. O Hyper-V oferece a mesma abrangência de suporte que o Windows, pois ele é o Windows.

Mito 7: A VMware oferece melhores recursos de gerenciamento.
A VMware frequentemente compara os recursos de gerenciamento dos produtos Microsoft e seus produtos de virtualização. Ela geralmente agrupa seus produtos vCenter e ESX, bem como o backup consolidado e outras ferramentas, e os confronta com o Microsoft System Center Virtual Machine Manager 2008 (VMM). O VMM é apenas uma das ferramentas da família System Center que trabalham com virtualização. O gerenciamento de virtualização está presente em todo o pacote System Center, o que assemelha a comparação da VMware a comparar um bolo inteiro com apenas uma fatia dele. Para que haja uma avaliação realista, é necessário comparar a série de produtos da VMware ao pacote inteiro do Microsoft System Center— que inclui o VMM,o Operations Manager, o Configuration Manager e o Data Protection Manager. Ao fazê-lo, você perceberá que o pacote integrado System Center não só oferece todos os recursos presentes nos vários produtos da VMware, mas também que o System Center é a única solução que permite gerenciar computadores físicos e todas as suas máquinas virtuais da Microsoft e da VMware por um único custo. Isso sim é que é gerenciamento de ponta a ponta.

Mito 8: A VMware é capaz de suportar duas vezes mais máquinas virtuais em seu hipervisor.
A Sobrecarga de Memória é um recurso da VMware que permite alocar mais memória para as máquinas virtuais do que realmente existe. Ele pode ser útil em certos casos, como quando há necessidade de inicializar mais máquinas virtuais que não usam essa quantidade de memória. No entanto, se as máquinas virtuais estiverem usando a memória, o desempenho de todas as máquinas será afetado depois que a memória física real for excedida. As comparações em relação à sobrecarga de memória feitas pela VMware geralmente se baseiam em uma proporção teórica de 2 por 1, segundo a qual é possível abrigar duas vezes mais máquinas virtuais em um sistema da VMware do que em sistemas do mesmo tipo da Microsoft ou de outro fornecedor. Essa proporção ajuda a sustentar os argumentos da VMware em relação aos custos, mas, na realidade, os clientes não alcançam tal proporção. Você pode conhecer a história completa sobre a sobrecarga de memória em nosso white paper. Faça o download agora mesmo do paper em http://www.microsoft.com/vmwarecompare. A abordagem mais adequada e eficaz é maximizar os recursos das máquinas virtuais em si, adequar seu tamanho à memória e usar ferramentas como o System Center para otimizá-las de forma dinâmica e colocá-las no host mais adequado. Dessa forma, você poderá aproveitar ao máximo seus recursos virtuais e físicos.

Mito 9: A VMware oferece melhores condições de custo.
Ao avaliar soluções do mesmo tipo da Microsoft e da VMware, as da VMware geralmente custam de três a cinco vezes o preço das soluções da Microsoft. No entanto, a VMware afirma que os custos são praticamente os mesmos. Como ela chega a essa conclusão? Em parte, ela usa como argumento seu recurso de sobrecarga de Memória e tenta influenciar os compradores a considerar o preço por aplicativo em vez do preço por host. Só que tanto a VMware quanto a Microsoft cobram pela caixa física, logo, isso não faz sentido. O preço que a VMware diz oferecer não reflete o preço que os clientes realmente pagam nem a forma como usam seus produtos. Ela também compara seu produto VI Foundation de nível básico à solução corporativa da Microsoft, tentando exagerar nas diferenças de preço. O melhor que você pode fazer é realizar sua própria comparação, usando sua própria configuração e tendo em mente as suas necessidades. Temos certeza de que, ao fazer isso, você perceberá que a Microsoft oferece as melhores condições.

Mito 10: A VMware é a sua única opção de virtualização.
Segundo a VMware, não é possível virtualizar uma infraestrutura sem suas soluções. Mas o fato é que você não precisa da VMware para realizar uma virtualização. Na verdade, escolher a VMware equivale a pagar uma taxa de virtualização. Com ela, a virtualização requer quatro camadas: o hardware, o sistema operacional, os aplicativos e as soluções da VMware. Mas com a Microsoft, a virtualização já vem incorporada ao Windows e ao pacote de soluções System Center. Assim, você só precisa de três camadas: o hardware, o sistema operacional e os aplicativos. Então por que ficar com a VMware, que requer uma camada extra — o que significa uma camada extra de trabalho, de problemas de segurança e de custos?
Com o Windows, você não só elimina a necessidade dessa camada extra, mas também tem acesso a todos os recursos de que precisa para virtualizar e simplificar seu ambiente, com as tecnologias que já usa. 
As soluções de virtualização da Microsoft são, sem dúvida, uma opção melhor que a VMware. Nós oferecemos os recursos e funcionalidades necessárias para você gerenciar toda a sua infraestrutura, da estação de trabalho até o data center. Sem camadas nem custos extras, a vantagem é inegável.

Faça o download do Windows Server 2008 R2 com a tecnologia de virtualização Hyper-V incorporada e comece hoje mesmo: www.microsoft.com/brasil/windowsserver. Ou então faça o download do Microsoft Hyper-V Server 2008 R2, o hipervisor “bare-metal” gratuito que inclui clustering e Live Migration: http://www.microsoft.com/brasil/hyper-v-server.
Leave a Comment
  • Please add 4 and 7 and type the answer here:
  • Post
Wiki - Revision Comment List(Revision Comment)
Sort by: Published Date | Most Recent | Most Useful
Comments
Page 1 of 1 (1 items)
Wikis - Comment List
Sort by: Published Date | Most Recent | Most Useful
Posting comments is temporarily disabled until 10:00am PST on Saturday, December 14th. Thank you for your patience.
Comments
Page 1 of 1 (2 items)